segunda-feira, 26 de junho de 2017

Corredor: não deixe a ansiedade te vencer!




http://4.bp.blogspot.com/-Iok-NQm35nI/USgOITzej2I/AAAAAAAAA4U/hJERi0dV5sI/s1600/melhor-suplemento-corredores.jpg

Vai começar a correr? Tenha em mente que, mais importante do que a própria performance nos treinos, o tempo de descanso é mais do que necessário. Não deixe a ansiedade te vencer. Não queira ter resultados mais rápidos do que seu O primeiro grande erro que os corredores cometem é a impaciência. Queremos organismo permite e não tenha pressa de chegar num objetivo muito difícil.

A chave é não ter pressa e começar muito devagar, no ritmo mais lento possível.O organismo tem uma capacidade de assimilação impressionante e pode evoluir, mas sempre que se transmita as informações em pequenas doses. Comece quase andando e vá incrementando os ritmos quase sem se dar conta disso.

Evitando alguns erros comuns você pode chegar à forma física total. Negar a dor provoca lesões pois ela acaba agindo como um termômetro. Pare nos primeiros sintomas. Ir sempre ao limite nos treinamentos nos faz render menos na competição. O melhor é ser frio e metódico. Evite ao máximo os excessos nas distâncias, os treinos de muito intensidade, a falta de aquecimento, não abuse das corridas em superfícies inadequadas, deixe de lado o excesso de competições e a falta de recuperação.

Outro ponto importante é manter uma boa postura, claro, após inúmeros treinamentos, o corpo agradece e a performance pode aumentar.
  • Quando os ombros o braços se mantêm excessivamente elevados quem sofre são os músculos do trapézio, por causa da tensão. O ideal é manter os braços relaxados. 
  • Correr com o tronco flexionado pode produzir dorsalgias e lombalgias. É necessário tentar mantê-lo reto durante a jornada. 
  • A posição da pélvis e do tronco é de vital importância porque é com essas partes que devemos nos adaptar aos graus de inclinação do terreno. Por isso também existe a importância de realizar periodicamente exercícios de elasticidade e flexibilidade para a zona da pélvis enfrentar as diferentes variações do terreno sem produzir lesões. 
  • Se depois de cada treino você esquece de alongar corretamente, os músculos das pernas ficam ligeiramente mais curtos. Esse fator pode incidir diretamente em sua corrida, aumentando a tensão nos quadríceps (músculos da coxa) e nos isquitibiais, adutores, abdutores, bíceps femorais e outros músculos na mesma zona.  
  •  Nossos joelhos suportam o maior número de lesões articulares do corredor de fundo. A flexão limitada apenas para na fase de voo da corrida e essa constância de movimentos pode produzir lesões ligamentares e articulares. Para evitar esse mal, um bom desenvolvimento muscular, que equilibre de forma adequada o joelho na corrida pode ser uma saída. Esse trabalho deve ser feito com pesos e também há a possibilidade de usar a resistência de elásticos.  "Um detalhe é que os pés também devem seguir a mesma linha dos joelhos e estarem voltados para frente', indica Bianca. "Procure, se possível, correr com passos largos para evitar o impacto. Se você completar uma distância com menos passadas é claro que seu joelho se desgastará menos.
  • Qualquer anomalia que altere a posição da tíbia e o movimento do tornozelo pode causar diferentes tipos de lesões na própria região e até no joelho. Nesses casos é necessário o uso de palmilhas corretoras para atletas que reequilibrem o complexo perna-tornozelo-pé.  
Publicado em 08/04/14 e revisado em 26/06/17


Comente:


Nenhum comentário:

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *